fbpx
Propose icon

NOVA FILIAL BOM JESUS!

Na Rua Luis Inácio Dutra, 477, Sala 02 Visite-nos

Blog da Cyber

Author
admin
Date
10 de janeiro de 2020
Comments
0

Crianças na Internet: cuidados a serem tomados

A internet mudou muita coisa no nosso cotidiano e já não há como voltar no tempo e retomar antigos comportamentos. No entanto, sempre é importante ter atenção quando o assunto são crianças na internet.

Muito embora a internet seja magnífica para estimular o aprendizado, proporcionar novas experiências e agregar conhecimentos para todos, as crianças precisam ser protegidas no ambiente virtual.

Deixar as crianças na internet sem supervisão é um grande risco. Uma vez que a criança pode estar exposta a conteúdos inapropriados para sua idade, assim como corre o risco de trocar mensagens com pessoas que estão mal-intencionadas.

Garantir a segurança das crianças na internet é fundamental, por isso, separamos algumas dicas para que você possa supervisionar seus filhos e garantir que eles tenham acesso ao que há de melhor no mundo virtual.

Crianças na internet? Só com supervisão

O ideal é que os próprios pais selecionem o conteúdo que as crianças podem assistir. Se você não tem tempo de assistir previamente os conteúdos para selecionar o que irá mostrar para seus filhos, tudo bem!

No entanto, tente sempre estar próximo da criança para observar o que está sendo visto e poder conversar a respeito, principalmente para poder orientar as crianças sobre o certo ou errado no mundo virtual.

Cuidados com os dados

As crianças na internet são alvos fáceis para a ação de hackers e pessoas com más intenções, incluindo aqueles que desejam obter informações. Se o seu filho usa celular ou tablet, a atenção deve ser sempre total.

Crianças não devem ter senhas nesses equipamentos, muito menos apagar o histórico. O ideal é que os pais sempre acompanhem conversas e tenham acesso ao que os filhos veem e fazem online.

Tendo em vista que muitos golpistas se aproveitam das crianças na internet, até mesmo para conseguirem dados de cartão de crédito dos pais, para aplicar golpes financeiros.

Estipule um tempo

A tecnologia é ótima, estimula o cognitivo infantil com joguinhos que favorecem seu desenvolvimento intelectual. Mas não é indicado permanecer muitas horas conectado.

O ideal é que a família consiga impor limite com relação ao tempo total em que a criança está conectada ao longo do dia. Isso, na intenção de que sobre tempo para outras atividades, interagindo com crianças do condomínio ou fazendo tarefas da escola ou de casa, por exemplo.

O uso equipamentos que emitem luz próximo da hora de dormir é prejudicial para a qualidade do sono. Por isso, o ideal é determinar as horas de conectividade para apenas um período ao longo do dia.

De modo que durante a noite a criança não esteja sendo estimulada pelo brilho da tela, a qual irá causar mais dificuldades para dormir.

Redes sociais para crianças?

As crianças podem ter suas próprias redes sociais se não há problema sob o ponto de vista dos pais. Mas é preciso adotar cuidados para que essas redes sejam seguras.

Fotos que exponham demais os locais em que a criança frequenta, seu corpo, uniforme da escola ou que possam dar dados muito específicos possibilitando que alguém saiba exatamente a rotina da criança sempre devem ser evitadas.

Da mesma forma a respeito do diálogo com desconhecidos no ambiente virtual. O ideal é que as redes sociais sejam para interação com amiguinhos da escola e com a família.

É indispensável que todas as interações possam ser supervisionadas pelos pais, que poderão ler as mensagens e verificar todo o conteúdo para analisar se está adequado.

Comunicação entre a família

A criança precisa saber que os pais são seu porto seguro. E que não devem esconder nada de seus pais. Ter a comunicação clara e objetiva, sempre disponível, é a melhor forma de estimular a criança a contar o que ela está fazendo online.

Converse com a criança, pergunte dos amiguinhos e demonstre interesse. Essa é uma forma de estimular a confiança do seu filho. Por isso, sempre procure orientar em tom amigável e não brigar.

Mostre aquilo que é certo e errado baseado nos valores que a criança aprende em casa. A boa orientação através da conversa é a melhor forma da família educar a criança a respeito dos perigos da internet.

Evitando, assim, que os pequenos sofram ameaças, bullying, preconceitos e tantos outros perigos que os cercam no ambiente online.

Por isso, se você ou sua família precisarem de soluções digitais, conte sempre com a qualidade dos serviços da Cyberfly.