Conheça a história da Google, empresa que dominou a internet

Entenda aqui como a Google começou a criar o seu império atual, dominando as redes e nuvens cibernéticas em todo o mundo.

Daqui a alguns anos, quando olharmos para o passado para emanarmos aquela sempre atual expressão: “Ah, no meu tempo! ”, o Google será enxergado como um verdadeiro separador de épocas, um marco dos grandes, que provavelmente se equipará a fatos como a chegada do homem na lua ou a queda do muro de Berlim.

Muitos de nós vivenciamos a época de entrar em bibliotecas e procurar por enciclopédias para realizar tarefas de diferentes níveis, em diversos momentos escolares. As pesquisas de campo, cansativas e enriquecedoras, as buscas por itens e objetos de desejo em lojas específicas no outro lado da cidade, também. Perguntas para os mais velhos? Nem pensar.

Tudo isso por conta de movimento na rede que começou no final da década de 90, não necessariamente com a Google. Assim como em qualquer criação, acabamos apelando para o personalismo, para a ideia de que uma pessoa acordou com uma determinada ideia e deu luz à ela, assim, do nada. Fato é que Yahoo e Lycos, por exemplo, também estavam no páreo, mas não atingiram a mesma evolução.

Dupla de prodígios

Bom, não importa, nomeamos os rivais, mas o nome que ficará marcado eternamente na história será, sem sombra de dúvidas, a Google, mesmo que caia em um processo de derrocada repentino e brusco. Os responsáveis pelo lançamento da ferramenta são dois filhos prodígios de famílias que tornaram o caminho da ciência da computação algo extremamente natural.

O russo Sergey Brin, chegado nos Estados Unidos com apenas seis anos de idade, foi criado por um pai professor de matemática na Universidade de Maryland e uma mãe que era cientista da NASA, e acabou trilhando o caminho da ciência da computação, até chegar na Universidade de Stanford para cumprir com o doutorado.

Exatamente o ponto de encontro com Larry Page, filho de um cientista da computação e dono de graduações também na área, apresentado à Universidade de Stanford pelo futuro sócio.

Backrub!

É o começo de tudo. Quando ambos começaram a buscar pela “Anatomia da Ferramenta de Busca Hipertextual na Web em Larga Escala”, chegaram no Backrub, o primeiro esboço do trabalho dos algoritmos que corriam atrás dos backlinks de dezenas de milhões de sites espalhados por toda a rede mundial de dados.

Isso tudo no ano de 1996, quando pedimos licença para pular direto para o ano de 1998, que foi quando o modelo de PageRank foi sendo aperfeiçoado para começar a se aproximar do que conhecemos hoje (apesar dos outros tantos remodelamentos). Com o site no domínio da Universidade de Stanford e um empréstimo de um dos fundadores da Sun, fabricante de computadores e tecnologias, o negócio da Google começou de verdade.

Uma garagem/escritório funcionando como base para os servidores, um aluno de Ciências da Computação contratado, o primeiro Doodle criado (aquelas homenagens na homepage do site, sabe?), mais de 60 milhões de páginas indexadas e, principalmente, resultados satisfatórios no uso dos algoritmos de pesquisas, daí para frente, você provavelmente começou a estabelecer os primeiros contatos com o buscador, e já sabe o que aconteceu.

Versatilidade e modernidade

Todos temos o Google como referência pelo modelo de rotina implementado em sua base, em Mountain View, no Vale do Silício – Califórnia, com todas aquelas amenidades disponíveis. Fato é que a empresa se preocupa fortemente em correr atrás das melhores cabeças, de outros prodígios que possam vir a contribuir com o compilado de serviços que ela oferece atualmente, extrapolando e muito a antiga premissa de ser apenas um “buscador”.

Add Comment