Promoção: O problema por traz desta palavra

O crescimento do comércio em Vacaria é lento, todos sabemos, mas a demanda por parte do consumidor também é lenta, então se você tem um pequeno negócio, provavelmente seja sofrido manter as contas em dia, quanto mais expandir o negócio, pois o poder de investimento é baixo ou quase nulo, é um círculo que se fecha, pouca demanda e pouco investimento.

Ouve-se diariamente pelas ruas da cidade a reclamação da população que Vacaria não vai para frente, que não tem coisa nova, entre tantas outras. Concordo que na questão de atendimento ao cliente somos deficitários mesmo, nosso povo também acaba sofrendo.
Ok, mas e daí?

Daí que do outro lado temos as grandes empresas que fazem uma composição muito obvia, inclusive, com as brechas que nós população, proporcionamos!

Atendimento deficitário somado a pouco investimento é igual a “Vou investir pesado e treinar uma equipe (para fazer o arroz com feijão), pois claro, é uma oportunidade.”

E o resultado disso é que o comércio que já é pequeno, fica menor ainda outro ponto é a baixa capacidade financeira (alguns fecham as portas) e o pior, desemprego!

Por mais grande que uma empresa seja, ela não emprega na mesma quantidade que o comércio local, veja bem, para cada loja da cidade, no mínimo emprega 2 ou 3 colaboradores, já na empresa grande emprega 1. Ah, mas ele emprega 100 pessoas!

Ok, para fazer o trabalho de 300 no comércio local!
Então é claro que dá para pagar um pouquinho mais, é matemática pura!
Considerando que é quase uma luta perdida, temos salvação?
Sim, existe uma única receita que dá certo, que o grande nunca terá como fazer!

Se chama RELACIONAMENTO!
Mas para que isso aconteça, primeiramente precisamos pensar nos nossos clientes, em como atendê-los melhor, em como ser amigo, porque lá no grande comércio ele é apenas um número que vai pôr um único objetivo, comprar mais barato!

Como a Cyberfly está trabalhando com relação a concorrência?
Antes de mais nada vamos dar uma olhada nos números do nosso mercado.

Em Vacaria são 25.000 residências, atualmente são 8 provedores de internet (mais dois em implantação) que juntos somam 55.000 portas, considerando que para cada casa ocupa-se uma porta, temos mais portas de internet que casas.

E como os provedores fazem, já que temos uma capacidade gigante de oferta? Isso mesmo, promoção, (de quem vende mais barato);
E o problema que isso gera é atendimento ruim, experiencias ruins e uma flutuação gigante de clientes entre esses prestadores! É um looping também!

Aqui na Cyberfly não vendemos barato, vendemos dentro do que é justo para nós, considerando que precisamos atender bem nossos clientes e que precisamos dar um brinde de fim de ano e também que principalmente, precisamos ser solução e não problema!

Essa é a nossa estratégia para não deixar nossa cidade nas mãos das grandes redes, de empregar e gerar desenvolvimento para a população!

 

Anderson Borges – Diretor Cyberfly
Mais que internet, Conexões de Vida!

Add Comment

Open chat